Mieth MadeirasBlumen Platz Center - Outubro de 2015Água Kangen
Por Donato Heinen. Publicado em 28/04/2020

Notas e Apartes nº 1.350

Coluna publicada no jornal Gazeta Regional de 22-4-20


Testemunha - Sou testemunha ocular. Tomando cuidados com higiene, limpeza e distanciamento social, é possível seguir a vida normalmente. Viajei para os Estados Unidos no dia 28 de fevereiro e voltei em 30 de março.  Estive em Nova Iorque no dia 14 de março, auge da contaminação. Enfrentei temperaturas entre 30 graus positivos, na Flórida, e dois negativos, em Portland, Maine, perto da fronteira com o Canadá. Passei por aeroportos, estações rodoviárias, dezenas de postos de combustíveis, lojas de conveniência, supermercados e outros estabelecimentos. Toque centenas de objetos, utensílios e coisas em dezenas de locais diferentes. Mas sempre tomando os devidos cuidados de higiene e limpeza e fortalecendo a imunidade. Observei os 14 dias de isolamento impostos pelas autoridades de saúde pública. E estou aqui, sem qualquer sintoma até agora.

Mandetta – Ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM) era mais um dos tantos inimigos infiltrados no governo. Deixou a fama repentina subir à cabeça e fez politicagem. Vídeo veiculado na imprensa e redes sociais mostra Mandetta e assessores confraternizando na despedida. Todos sem máscara, se abraçando e dançando. “Faça o que digo e não faça o que eu faço”. Hipocrisia total. A máscara de Mandetta caiu. Literalmente.

  Exageros – Há mais de um mês, estou rouco de tanto alertar para os equívocos cometidos por governadores e prefeitos. Medidas exageradas tomadas na maioria dos estados para combater o COVID-19 deixaram milhões de novos desempregados. Outros jornalistas de pequenos veículos de comunicação compartilham o mesmo pensamento. Posição também manifestada pelo presidente Bolsonaro, o deputado Terra e dezenas de médicos desde março.

  OMS – Diretor-geral da OMS, o etíope Tedros Adhanom, marxista declarado, admitiu esta semana o que estou cansado de alertar. Em entrevista, ele disse que “muitas pessoas pobres já estão vivendo em condições de superlotação, com poucos recursos. Como sobreviver sem trabalhar se a pessoa depende do seu trabalho diário para comer? Muitas pessoas correm perigo de serem deixadas sem alimento. Escolas fecharam para 1,4 bilhão de crianças, deixando elas sem alimentos. Onde medidas do ‘fique em casa’ são adotadas, elas não podem ser à custa dos direitos humanos. Cada nação deve avaliar sua situação.” Aleluia! Parece que o homem descobriu a América!! E agora, senhores governadores?

Pânico – A tática dos comunistas deu certo. Milhões de pessoas ficaram em pânico e foram tomadas pelo medo do coronavírus. E o medo é um péssimo conselheiro. Tudo graças à mídia tóxica comandada pela grande imprensa. Eu, em nenhum momento tive medo. Pelo contrário, cansei de alertar para os interesses escusos em jogo. Mas sempre agi com cuidado e responsabilidade. E agora, senhores governadores e prefeitos? Quem vai pagar os milhões de prejuízos causados? O que vocês vão dizer para os milhões de desempregados? Acorda, povo!

Corrupção – Depois do mensalão e do petrolão, vem aí o covidão-19. Em tempos de calamidade, bilhões de reais são gastos sem necessidade de licitação. É tudo que os corruptos querem. Diversos escândalos de corrupção em vários estados já foram denunciados. Muitos outros virão. A Polícia Federal e a Justiça terão muito trabalho. Aguardem.

Ostracismo – Aprendizes de tiranos e traidores como os governadores João Dória (SP) e Wilson Witzel (RJ), além de vários outros, certamente serão condenados ao ostracismo. Dificilmente serão eleitos para qualquer cargo depois das medidas ditatoriais que estão tomando contra a população.

  Donato Heinen

 
Representações BirckRepresentações Birck - 1 Filtros EuropaCotrio - Logomarca
Cotrio - LogomarcaFiltros EuropaRepresentações Birck - 1 Representações Birck