Mieth MadeirasBlumen Platz Center - Outubro de 2015Água Kangen
Por Donato Heinen. Publicado em 20/05/2020

Notas e Apartes nº 1.354

Coluna publicada no jornal Gazeta Regional de 20-5-20


Hidroxicloroquina – É cada vez maior o número de médicos infectologistas que atesta a eficácia da hidroxicloroquina para a cura do novo coronavírus. Mas não quando o paciente já está internado em hospital em estado grave. Pelo contrário. Ela deve ser ministrada nos primeiros dias após ser detectado o covid-19, segundo os médicos. Até o comunista Flávio Dino, governador do Maranhão, já determinou o uso do remédio na rede pública do Estado. Assim como o prefeito Bruno Covas, de São Paulo. Entre tantos outros.

Dória – Já o governador de São Paulo, em pronunciamento na segunda-feira, manteve seu posicionamento contrário ao uso da hidroxicloroquina no Estado para pacientes com sintomas leves, mesmo que seja editado decreto federal nesse sentido. João Dória continua na contramão da história e mantém muitas atividades proibidas de funcionar no Estado. Mesmo em cidades pequenas, onde sequer foi registrado qualquer caso de covid-19 até agora. Dória insiste no confinamento da população, mesmo que com isso só cresça o número de infectados. Dória é o famoso Joãozinho do Passo Certo.

Barato – O custo da hidroxicloroquina é muito barato se comparado a outros remédios contra o novo coronavírus que estão em fase de testes. Grandes interesses comerciais estão em jogo. Parece que aos tubarões da área não interessa muito que haja um remédio barato para curar a doença.

Efeitos – O que mais se ouve por aí é a balela de que a cloroquina pode causar efeitos colaterais. Ora, praticamente todos os remédios podem produzir efeitos colaterais nos pacientes. Basta tomar em quantia errada ou em momento inadequado que isso é quase certo. O paciente deve ter o direito de tomar a hidroxicloroquina. Ele decide.

Analogia – Em um avião que está caindo há uma caixa com paraquedas. É a salvação dos passageiros. Mas aí um cretino diz que na caixa não consta que o equipamento é certificado pelo Inmetro. E tenta convencer os demais que os paraquedas não podem ser usados por causa disso. Deixar de tomar hidroxicloroquina só porque não tem 100% de certeza de sua eficácia é algo similar.

Teimosia – Os estados onde existe o maior número de mortes por covid-19 são justamente aqueles que insistem no confinamento quase geral da população. Pela ordem: São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Pernambuco, Amazonas, Pará e Maranhão. Os governadores de todos esses estados são contrários ao governo federal. Mera coincidência?

Previsão – O biólogo Átila Iamartino fez uma previsão catastrófica em seu canal no YouTube, em março. Se medidas efetivas não fossem tomadas, o Brasil poderia somar até um MILHÃO de mortos até o final de agosto pelo novo coronavírus. Milhões de pessoas acreditaram nessa previsão estapafúrdia, sem qualquer base na realidade. Essa histeria coletiva também influenciou muitos prefeitos e governadores a tomar medidas radicais, cuja eficácia contra a doença é muito questionada. Além disso, o fechamento das atividades comerciais, industriais e de serviços só serve para deixar dezenas de milhares de pequenas empresas falidas e milhões de pessoas desempregadas.

Entrevista – Desde março, Átila defende o isolamento horizontal (quase geral). Já em entrevista concedida esta semana ao programa Roda “Morta”, da TV Cultura, de São Paulo, Iamartino foi perguntado por que ele não o pratica. Respondeu que acredita que não precisa, pois é jovem e não está em grupo de risco. Ou seja, em apenas uma frase, Iamartino desmentiu tudo que prega com relação ao isolamento. Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço...

  Donato Heinen

 
Representações BirckRepresentações Birck - 1 Filtros EuropaCotrio - Logomarca
Cotrio - LogomarcaFiltros EuropaRepresentações Birck - 1 Representações Birck