Mieth MadeirasBlumen Platz Center - Outubro de 2015
Por Donato Heinen. Publicado em 14/06/2022

Notas e Apartes nº 1.462

Coluna publicada no jornal Gazeta Regional de 15-6-22


Radical – Pra quem ainda tem alguma dúvida de como seria um eventual novo governo Lula, sugiro que leia com muita atenção a mensagem transmitida por frei petista Leonardo Boff em entrevista na última semana. “Lula fará um discurso político conciliatório, porém, se eleito, na prática fará um governo radical”, disse Boff. E prosseguiu dizendo que o ex-presidiário declarou que “é a última chance da minha vida de fazer uma grande revolução. Vou fazer, porque depois disso já estou velho demais e não posso. Vou fazer um discurso político, mas a prática vai ser radical”.

Óbvio – Segundo o dicionário, “é algo que não é suscetível de dúvidas; em que não há incerteza; evidente ou incontestável”. Pois o ministro Luiz Fux, presidente do STF, veio a público para dizer o óbvio sobre a corrupção investigada nos governos do PT, que resultou na condenação de dezenas de corruptos. Dentre eles o maior da História do Ocidente, julgado e condenado por 9 juízes concursados de três instâncias da Justiça. O maior corrupto não foi absolvido, mas as condenações anuladas por um suposto erro formal. Como se sabe, o ministro Édson Fachin, do STF, decidiu que o julgamento do maior ladrão não poderia ter ocorrido em Curitiba, mas, sim, em Brasília.

Formal - Segundo Fux, “ninguém pode esquecer que casos de corrupção ocorreram no Brasil. Embora nas decisões da Lava Jato tenha havido anulações formais, aqueles R$ 50 milhões nas malas eram verdadeiros. (...) O gerente que trabalhava na Petrobras devolveu 98 milhões de dólares”. Ou seja, é preciso dizer o óbvio. Lula não foi inocentado em nenhum dos processos cuja condenação foi confirmada em três instâncias. Fux falou durante evento do Tribunal de Contas do Estado do Pará.

Tebet – A senadora Simone Tebet (MDB) foi escolhida por uma coalizão de partidos para concorrer à Presidência da República. Depois de Doria, Moro e outros, é a nova aposta da chamada 3ª via. Com 2% das intenções de voto, Tebet não empolga sequer o eleitor do MDB, outrora o maior partido do país. A maioria das lideranças do MDB do Sul do país, por exemplo, aposta na reeleição de Bolsonaro. Curiosidade: quantas lideranças do MDB da região vão apoiar a candidatura dela? Em Santo Cristo, espero que nenhuma.

Desaparecidos – Quem conhece a Amazônia sabe que muitas áreas são “terra sem lei” devido a imensidão de seu território. Um jornalista inglês e um indigenista brasileiro, cientes do perigo, ingressaram em uma área perigosa sem autorização ou conhecimento das autoridades locais. Eles estão desaparecidos há dez dias. Um suspeito está preso. Segundo a velha mídia militante e a turma da esquerda, a culpa do desaparecimento é do presidente Bolsonaro. Alguém ouviu essa gente dizer que a culpa era de Lula e/ou de Dilma quando ocorreram crimes graves – como o assassinato da irmã Dorothy Stang, entre outros – na região, durante seus governos? Até esquerdopatas da ONU estão falando bobagem sobre o assunto, como a chilena Michelle Bachelet, que por sinal fecha os olhos para atrocidades contra os direitos humanos cometidas por governos comunistas.

STF – O ministro Barroso deu 5 dias para o governo dar explicações sobre as buscas na Amazônia. Considerando que o Supremo se intromete em tudo, um grupo de deputados solicita que o STF dê 10 dias para Lula explicar como ficou milionário sem trabalhar.

Bolão – Mais uma vez a equipe do Tiradentes, da Linha Salto, está na fase final do Campeonato Estadual de Bolão Master. A disputa final será em Herval Seco, de 19 a 21 de agosto. Parabéns aos bolonistas e dirigentes.

  Donato Heinen

 
Representações BirckFiltros EuropaCotrio - Logomarca
Cotrio - LogomarcaFiltros EuropaRepresentações Birck