Mieth MadeirasBlumen Platz Center - Outubro de 2015Diel & Werlang advogados
Por Grande Santa Rosa Notícias. Publicado em 07/08/2022

Miseráveis e estúpidos

Por Ivar Hartmann


Era um piá, e lecionava história no ginásio de Iraí-RS. Ligado ao PSD da época, quando demitiram o diretor me mandaram assumir a direção. A bandeira nacional estava velha e comprei uma nova. Que fazer com a antiga, já esfarrapada nas bordas? Apesar de guri inexperiente, achei que jogá-la no lixo feriria a sensibilidade das pessoas. O capitão da Junta Militar local, a quem apelei, me explicou que havia algumas formas legais para desfazer-se da bandeira, sendo uma delas a incineração. Era uma boa oportunidade para uma manifestação patriótica. Com professores e alunos em forma no pátio da escola, montamos um cerimonial. Cantamos o Hino Nacional e a bandeira foi queimada em um balde de metal. Ainda lembro da aula prática de civismo.  Só um miserável atenta contra a honra do pendão pátrio, símbolo maior a unir os brasileiros.  

Só um estúpido pode acreditar que ela representa ou pertence a uma grei partidária ou a um dos postulantes ao cargo de presidente. Por ser estúpido e votante do seu adversário, acha que colabora ultrajando a bandeira com apupos ou pisoteando-a. Seu candidato, quando fundou o partido do qual é dono, escolheu o vermelho, símbolo do comunismo internacional. Poderia ter escolhido o verde e amareoa. Se o atual presidente, por sua formação, foi inteligente ao associar-se a bandeira nacional, não significa que ela seja de sua propriedade. Só que, os estúpidos, desconhecedores da nossa história, e incapazes, certamente, de cantar nosso hino, creem que favorecem a esquerda ao agir de forma vil contra a bandeira. Exatamente o contrário! Quem é de centro saberá, no segundo turno, em quem não votar. Brasileiro que ama sua terra e respeita seus símbolos, não pactua com miseráveis.  

Representações BirckFiltros EuropaCotrio - Logomarca
Cotrio - LogomarcaFiltros EuropaRepresentações Birck