Mieth MadeirasBlumen Platz Center - Outubro de 2015Diel & Werlang advogados
Por Grande Santa Rosa Notícias. Publicado em 11/09/2022

As dimensões do nada

Por Ivar Hartmann


A música antiga diz: “Um pequenino grão de areia que era um pobre sonhador, olhou no céu vi uma estrela, imaginou coisas de amor. ” A música conclui que foi assim que surgiu a estrela do mar. Uma história de carnaval. Quantos quadrilhões de grãos de areia existem? Quantos trilhões de estrelas? 7,5 bilhões de humanos. Em todo o globo terrestre existem leis que protegem os humanos. No Templo Budista de Três Coroas-RS, se aprende não matar nada que tenha vida, incluindo as formigas. Os humanos surgiram há 2,5 milhões de anos na África. Anos que são nada. Nossa espécie, o homo sapiens, surgiu há cerca de 300.000 anos. Só 300 mil anos!

No ano passado, potências ocidentais lançaram o telescópio James Webb. Vale a pena ver no Google o quão espetacular é este telescópio, desde que não soframos de complexo de inferioridade. São tão alucinantes as fotos e cálculos que ele manda e faz, analisando o universo, que prova que somos nada de nada. Os humanos são nada de nada. Sempre buscamos o horizonte sem nunca o encontrar. Sabemos pouco do muito.  Os números: estima-se que a nossa galáxia, a Via Láctea, possui de 200 a 400 bilhões de estrelas. Qualquer galáxia possui em média centenas de bilhões de estrelas. E as estimativas apontam para centenas de bilhões de galáxias no Universo, do qual apenas 4 por cento foi explorado. Então, existem mais de 10 sextilhões de estrelas. universo tem um raio de aproximadamente 14 bilhões de anos-luz. Ano-luz é a distância que a luz percorre em um ano: 9,5 trilhões de quilômetros. Nem um grão de areia ou formiga somos. Nossa vida e orgulho valem o que? Continuaremos crendo? Os teólogos podem achar uma solução para essa imensidão antes desconhecida? Nosso Deus, onde está? 

Representações BirckFiltros EuropaCotrio - Logomarca
Cotrio - LogomarcaFiltros EuropaRepresentações Birck