Magazine RennerMieth MadeirasBlumen Platz Center - Outubro de 2015
Por Alberto Seibert. Publicado em 01/09/2017

Coluna do Beto

#

Pobres

No meu entendimento, o dinheiro que chega aos pobres é o dinheiro que mais se transforma em impostos. Um pobre que ganha uma aposentadoria, um auxílio-doença ou até mesmo um bolsa família, precisa destes recursos para sobreviver. Portanto, ele gasta quase que imediatamente o que recebe. Isso movimenta a economia em cadeias, fazendo com que uma boa parte do que recebeu volte já no primeiro mês aos cofres públicos. Na medida que o governo corta benefícios aos pobres, a tendência é que a economia desacelere muito. Na contramão, o dinheiro que poderia ser destinado a quem movimenta a economia é gasto para pagar aliados, que tendem guarda-lo.

Renca I

O governo Temer se especializou em tomar medidas polêmicas. A última foi a publicação de um decreto liberando ao setor privado a atividade de pesquisa mineral em uma área da Amazônia, a Renca, em que antes apenas o governo tinha o direito de exercer a atividade.  A extinção da Renca deverá gerar uma série de conflitos entre a atividade minerária, a conservação da biodiversidade e os povos indígenas.  A polêmica é grande, mas na lógica é de se admitir que um dia aquela área seria explorada pelas riquezas que lá existem.

Renca II

O estranho nisso tudo é que os canadenses, donos de algumas mineradoras que lá atuam, sabiam cinco meses antes deste fato do que nós, o povo. Se esse decreto é ou não bom, sinceramente, neste momento, não tenho condições de avaliar. O que penso é que é que a natureza deve ser preservada ao máximo, com todos os cuidados impostos pela legislação ambiental. Por outro lado, acredito ser melhor a iniciativa privada fazer a pesquisa do que alguma empresa governamental, pois estas além de ser um cabide de emprego para os correligionários de quem está no poder, são normalmente ineficientes. Também imagino ser melhor o Brasil explorar suas riquezas, mesmo que terceirizadas, antes que o local seja tomado de assalto, como acontece com o petróleo e outras riquezas. Para finalizar, imagino que esse imbróglio todo vai longe até o Poder Judiciário decidir quem tem razão.

Renca III

O verdadeiro problema disso tudo não é pura e simplesmente a exploração dos minérios da área. Se todas as leis ambientais fossem respeitadas, haveria alguns prejuízos ambientais, mas com condições de reversibilidade. A dificuldade toda reside na falta de fiscalização, na falta de fazer cumprir as leis brasileiras. O Brasil é um país que tem leis para tudo, porém não fiscaliza e, consequentemente, não faz cumprir. Se tivesse fiscalização adequada, não teria acontecido o rompimento da barragem de Mariana. A fiscalização é ineficiente em quase todos os setores, principalmente quando envolve grandes corporações, como as mineradoras.

Crime

Nesta semana, foram divulgadas imagens de um crime ocorrido no dia 25/8, em Gravataí, onde dois jovens foram obrigados a cavar a própria sepultura, sendo que depois foram executados a tiros e queimados. As gravações foram feitas pelos próprios executores. Estamos chegando no fim do poço, onde os criminosos, não temendo qualquer represália da polícia, Justiça ou Estado, gravam seus próprios crimes para provar seu poder diante dos demais criminosos.

Coreia do Norte

Um míssil lançado pelos norte-coreanos passou e atravessou o espaço aéreo do Japão, caindo no Oceano Pacífico. É mais um sinal ou desafio contra as sanções impostas pela comunidade internacional. Faz tempo que a Coreia do Norte faz seus experimentos nucleares, num tom provocativo, porém nos últimos tempos o risco de uma guerra anda aumentando ainda mais, visto que Trump, ao invés de buscar o diálogo,  prometeu responder com “fogo e fúria” aos misseis norte-coreanos. Uma guerra nas proporções que se imagina, com bombas nucleares dos dois lados, seria um desastre ao planeta Terra, pois comprometeria ainda mais o já abalado ecossistema mundial.

Foguetes

Na semana passada, o Grêmio foi eliminado da Copa do Brasil. Algo que surpreendeu, pois a nova conquista já era dada como certa por muitos. Os colorados, em sua grande maioria, torceram contra o Grêmio. Aqui em Santo Cristo, não ouvi nenhum barulho de foguete. 

Imobiliária Cerro AzulRepresentações BirckRepresentações Birck - 1 Cotrio - Logomarca
Cotrio - LogomarcaRepresentações Birck - 1 Representações BirckImobiliária Cerro Azul