Magazine RennerMieth MadeirasBlumen Platz Center - Outubro de 2015Mieth Madeiras
Por Donato Heinen. Publicado em 11/04/2018

Notas e Apartes nº 1.246

Coluna publicada no jornal Gazeta Regional de 11-4-18


Globo – Uma das poucas coisas positivas que se pode aproveitar do discurso inflamado de Lula no último sábado à tarde é a crítica à Rede Globo. Lula se acha perseguido pela emissora. Ao contrário do que afirma o ex-presidente, a Rede Globo está comprometida até a medula com as políticas nefastas da esquerda. Quem sabe com isso a Globo passe a realmente se opor a essa políticas capitaneadas por Lula e seus partidários. Quem é minimamente informado sabe que a Globo é parceira da esquerda desde longa data. Basta ver as bandalheiras que são apresentadas na maioria da programação da emissora. Como a desestruturação da família, o incentivo às safadezas de toda ordem, a manipulação da população visando à implantação do socialismo/comunismo etc.

  Foro especial – Trata-se de privilégio garantido em lei para mais de 55 mil autoridades do Brasil. Algo vergonhoso se comparado a qualquer outro país. Doravante, o fim do foro privilegiado para a maioria dessas autoridades deve ser a bandeira das pessoas de bem. Só assim irá diminuir a impunidade dos poderosos, que são cidadãos praticamente acima da lei.

  Impunidade – Lula sempre confiou na impunidade. Assim como muitos outros políticos. Ele jamais acreditou que poderia ser processado, julgado, condenado e preso. E isso somente foi possível porque ele deixou de ter foro especial. Todos sabem que o STF não julga praticamente ninguém. Se acreditasse que poderia ser preso, Lula teria concorrido a senador ou deputado, seria eleito e garantiria sua impunidade com o odioso foro privilegiado.

Afronta – Ao não aceitar as condições para se entregar voluntariamente à Polícia Federal no tempo estabelecido, Lula afrontou a Justiça. Ainda acreditava que não seria preso graças a alguma decisão favorável vinda de um ministro amigo. Mas como isso não ocorreu, acabou se entregando no sábado à noite, quando foi recolhido à Justiça Federal de Curitiba. Atitude de afronta não foi um bom exemplo para alguém que já ocupou o mais alto cargo da nação. PF deu corda, não usou a força e matou Lula no cansaço.

  Fanatismo – Certamente o número de fanáticos, desinformados, de mamadores em tetas oficiais e de políticos coniventes com a ladroagem foi muito menor do que Lula e seu partido achavam. Mesmo assim, impressiona como ainda tem tanta gente que se nega a acreditar na culpa do ex-presidente. Mesmo depois de todas as instâncias da Justiça do país confirmarem a legalidade do processo que o condenou.

  Processos – É preciso ter presente que este é apenas o primeiro dos processos criminais que o ex-presidente responde. Outras condenações certamente virão ainda este ano. No sábado, o ex-presidente deixou de lado o Lulinha Paz e Amor, personagem criado em 2002 para ganhar a eleição. Radicalizou.

  STF – A atual composição é uma das mais vergonhosas da história do nossa Corte Suprema. Impressionante como alguns ministros interpretam as leis com o único objetivo de favorecer quem os nomeou para o cargo. Com isso, a impunidade dos poderosos continua garantida. Lamentável.

  Mudança – Outra batalha jurídica se dará nesta quarta-feira, no STF. Mesmo sem ser pautada pela presidente, o ministro Marco Aurélio Mello vai colocar em apreciação ação que objetiva mudar novamente a Jurisprudência em vigor no STF, que prevê a prisão do réu após esgotados os recursos em 2ª instância. A esperança, novamente, é a ministra Rosa Weber votar contra essa alteração, pelo fato de entender que é cedo demais para reapreciar a mesma matéria. Afinal, foi em 2016 que o STF estabeleceu o atual entendimento.

Donato Heinen

 
Imobiliária Cerro AzulRepresentações BirckRepresentações Birck - 1 Cotrio - Logomarca
Cotrio - LogomarcaRepresentações Birck - 1 Representações BirckImobiliária Cerro Azul