Magazine RennerMieth MadeirasBlumen Platz Center - Outubro de 2015Mieth MadeirasConstinta
Por Donato Heinen. Publicado em 02/10/2019

Notas e Apartes nº 1.323

Coluna publicada no jornal Gazeta Regional


Mentira – No final de julho, a ex-deputada Manuela D’Ávila (PCdoB) disse em depoimento à Polícia Federal que havia se limitado a fornecer o número do celular do norte-americano Glenn Greenwald, acusado de divulgar mensagens de autoridades brasileiras obtidas criminosamente. Agora, a ex-candidata a vice-presidente da República em 2018 foi flagrada na mentira pela PF. Ela e o hacker Vermelho, um dos responsáveis pela captura criminosa de mensagens, conversaram durante nove dias – de 12 a 20 de maio – através de aplicativo de celular.

O crime compensa – O Brasil, definitivamente, é um país onde o crime compensa. Principalmente para os chamados criminosos de colarinho branco. Depois de séculos de impunidade, grandes ladrões que tomaram de assalto os cofres da nação foram julgados, condenados e presos. Mas por pouco tempo. Aos poucos, vão usufruindo das benesses da legislação penal brasileira. Uma das mais lenientes do mundo. Onde o maior ladrão que o país já conheceu, segundo o Ministério Público, pode se beneficiar do regime semi-aberto de prisão depois de cumprir APENAS UM SEXTO DA PENA!

Lula – Além de ser definido pelo MP como o chefe da maior organização criminosa já instalada no Brasil, o ex-presidente Lula é um mentiroso contumaz. De tanto mentir, ele acaba acreditando nas próprias mentiras. Aliás, além dele, milhões de brasileiros também acreditam nas mentiras do ex-presidente. Apesar de todas as provas de corrupção apuradas pela Justiça, ele insiste em se dizer inocente. E que não troca sua dignidade pela liberdade. Esta semana, ele se superou. Declarou que mesmo tendo direito ao regime semi-aberto ele quer continuar preso. É a eterna vitimização presente mais uma vez.

Janot – A que ponto chegamos! O ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot disse em entrevista que, quando ainda era PGR, pensou em matar o ministro do STF Gilmar Mendes e depois cometer suicídio. O motivo seria uma acusação injusta de Gilmar envolvendo a filha de Janot. Prontamente, atendendo pedido do ministro Gilmar, o STF mandou apreender a arma e os computadores do ex-procurador, acusando-o de crime contra a segurança nacional. Já no caso da tentativa de assassinato de Adélio Bispo contra Jair Bolsonaro, o STF não entendeu que tivesse ocorrido crime contra a segurança nacional. Como disse o conhecido Barão de Itararé, “a criança diz o que faz, o velho diz o que fez e o idiota, o que vai fazer”.

Surto – Em novo surto de delírio e hipocrisia, a deputada federal Maria do Rosário (PT/RS), disse na Câmara que o impeachment de Donaldo Trump é um exemplo a ser seguido no Brasil em relação a Jair Bolsonaro. Existem duas opções, segundo ela: “declarar que as eleições de 2018 foram fraudadas ou promover o impeachment do presidente”. E encerrou com toda desfaçatez, cinismo e descaramento que lhe são peculiares dizendo que o Brasil “precisa de um governo honesto”.

Renner – Uma das marcas mais conhecidas dos gaúchos, a Lojas Renner surgiu em 1965. Foi reformulada em 1991, quando tinha 8 unidades e começou a se expandir para todo Brasil. Hoje, são 560 lojas com atuação em todos os estados. O centro cultural de Santo Cristo lotou na noite de segunda-feira para ouvir José Galló, diretor da empresa. Autor do livro o Poder do Encantamento, Galló atendeu convite da Sygo, que comemora 20 anos de atuação em Santo Cristo e brindou clientes e amigos. Parabéns à família Thiele pelos 20 anos de empreendimento.

Donato Heinen

 
Representações BirckRepresentações Birck - 1 Cotrio - Logomarca
Cotrio - LogomarcaRepresentações Birck - 1 Representações Birck