Mieth MadeirasBlumen Platz Center - Outubro de 2015
Por Donato Heinen. Publicado em 23/11/2019

Notas e Apartes nº 1.330

Coluna publicada no jornal Gazeta Regional de 20-11-19


Larápio-mor – Disposto a incendiar a militância, o maior ladrão do Brasil (assim classificado pelo MPF) está percorrendo o Nordeste do país com sua caravana formada por militantes profissionais. Mas a jornada tem-se mostrado um grande fracasso, mesmo no território onde seu partido conquistou maioria de votos nas eleições de 2018. É a região onde moram as pessoas menos letradas e mais dependentes de favores governamentais.

  Fracasso – Mas o fracasso da caravana acendeu o alerta em vários setores da esquerda no Nordeste. Diante da frustração de público nos comícios, esses líderes nordestinos já viram que o larápio não seduz mais ninguém com seu surrado e ultrapassado discurso. Ele cometeu o disparate de dizer que foi o atual governo que "destruiu a construção civil". Ninguém aplaudiu. Tivesse falado isso diante do povo e não de militantes, certamente teria sido vaiado.

Lideranças – Importante liderança de Pernambuco observa que há ao menos um aspecto positivo nessa jornada: "Se ele não tivesse feito isso, ficariam todos com a ilusão de que ainda é o rei de votos no Nordeste". Analistas afirmam que o fracasso da caravana servirá de norte para futuras alianças. "Embora o PT se esforce para produzir belas imagens da caravana, é possível perceber que são os mesmos grupos pequenos que têm acompanhado o petista nas cidades que tem visitado”, afirma uma liderança da região.

Positivo – A decisão absurda do STF, de liberar presos mesmo que tenham sido condenados em segunda instância, até que foi positiva para o Brasil, no caso específico do agora ex-presidiário. Seu discurso caiu no vazio, suas teses são ultrapassadas e fracassadas. Ora, como o povo minimamente esclarecido pode acreditar que alguém que roubou e faliu o país possa agora se apresentar para resolver os problemas que ele mesmo criou?

Entrevista – Evo Morales renunciou ao governo da Bolívia e fugiu para o México, onde está asilado em um hotel na capital mexicana. Em entrevista à BBC News, foi perguntado por que não foi à Venezuela em vez de ir ao México? - Por que Venezuela, me diga, por que insinua isso?, questionou, visivelmente irritado com a pergunta. - Porque é seu aliado mais próximo na região. Tenho muitos aliados: Rússia e China, países na Europa, que nos admiram bastante, França, Espanha... - Mas a Venezuela foi um aliado mais próximo. - É nosso aliado. Respeito e admiro muito. Admiro Hugo Chávez, que derrotou o golpismo, o intervencionismo e a guerra econômica. E o povo venezuelano, tenho muita admiração.

Incoerência – Assim como Morales, a grande maioria dos líderes de esquerda – com destaque especial para os brasileiros – pregam uma coisa e fazem outra. Defendem os governos socialistas/comunistas fracassados e geradores de miséria, como os da Venezuela e Cuba, mas jamais optariam por morar lá. Afinal, eles adoram defender esses regimes enquanto usufruem de todas as benesses e luxos do capitalismo. Esse pessoal só engana os incautos e mal-informados.

Funcionalismo – Os gastos com ativos e inativos do setor público gaúcho crescem sem parar. Milhares de professores entraram em greve contra as reformas propostas pelo governo. Mas é preciso analisar os números. Segundo o jornal ZH de ontem, os professores são 61,3% das matrículas e representam apenas 29,8% do gasto com a folha, incluindo inativos. Já na área de Segurança Pública, estão 22% dos servidores. No entanto, eles representam 38,8% dos salários. Isso mostra que existem graves distorções entre as categorias de servidores. Que deveriam ser corrigidas.

Donato Heinen

 
Representações BirckRepresentações Birck - 1 Filtros EuropaCotrio - Logomarca
Cotrio - LogomarcaFiltros EuropaRepresentações Birck - 1 Representações Birck