Magazine RennerMieth MadeirasBlumen Platz Center - Outubro de 2015Mieth Madeiras
Por Donato Heinen. Publicado em 10/07/2018 as 05:39:31

Datena desiste de candidatura ao Senado: ‘ainda não estou preparado’

Apresentador está no ar na tarde desta segunda-feira no 'Brasil Urgente', o que inviabiliza sua participação na eleição. Apelo da família pesou em decisão


O apresentador José Luiz Datena no dia do lançamento de sua candidatura (Guilherme Venaglia/VEJA.com)

O apresentador José Luiz Datena desistiu de entrar na disputa por uma vaga no Senado por São Paulo. Filiado ao DEM, Datena entrou no ar nesta segunda-feira, 9, para apresentar o programa policial Brasil Urgente, na TV Bandeirantes, o que inviabiliza sua participação na eleição, conforme a legislação eleitoral. Menos de duas semanas depois de lançar, em um evento na capital paulista, sua candidatura ao Senado, ele afirmou diante das câmeras que não se sente “preparado” para “ajudar” o país dentro da política e que “ainda não é hora” de ser candidato. 

Logo na abertura do programa, o apresentador ressaltou que sua aparição na TV, por si só, já significava que ele não estará nas urnas em outubro. “É claro que aparecendo na televisão como estou aparecendo agora fica eliminada qualquer possibilidade, qualquer perspectiva, de eu ser candidato a qualquer cargo eletivo na República Federativa do Brasil. Como eu deveria ser candidato ao Senado brasileiro, é claro que tomar decisão é uma coisa muito difícil, porque é extremamente solitário, mesmo porque você ouve muita gente, mas quem decide é você”, afirmou.

Conforme o parágrafo 1º do artigo 45 da Lei 9.504/1997, as emissoras de rádio e TV são proibidas de exibir programas apresentados por pré-candidatos a partir do dia 30 de junho de cada ano eleitoral, sob pena de cancelamento do registro da candidatura e pagamento de multa. 

“Eu resolvi que eu ainda não estou preparado para ajudar o meu país na política brasileira. E a política brasileira depende de gente séria, capaz, que consiga ultrapassar a maior crise que nós já enfrentamos. Então vamos esperar que apareçam quadros capazes de tirar o Brasil desta situação. É difícil? É quase impossível. Por isso que eu ainda não me sinto preparado para ajudar o meu povo, a nação brasileira, em uma outra função que não se que não seja esta aqui”, declarou Datena, que cumprirá normalmente os dois anos e meio de contrato que lhe restam com a emissora paulistana.

Nos últimos dias, o apresentador vinha mantendo conversas com a cúpula do DEM, entusiasta de sua candidatura, e familiares, refratários ao ingresso de Datena na política. Apenas na última semana, em um intervalo de dois dias, ele declarou à colunista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo, que poderia “joaquinizar”, uma referência ao ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STFJoaquim Barbosa, que desistiu de se candidatar à Presidência, e depois confirmou que entraria na disputa.

“Me diziam: ‘olha, você vai ter voto pra caramba’, mas eu pensei bem, refleti, conversei com minha família, conversei muito com Deus, conversei com poucos amigos. Ouvi muitas opiniões do povo na rua mesmo e achei que ainda não era a hora. É a segunda vez que eu me proponho a tentar ajudar o meu país. Dessa vez, fui até longe demais. Talvez nunca chegue a hora de eu ser político mesmo, mas esta é a explicação que eu queria dar para todos vocês”, disse ele nesta segunda-feira.

Por meio de nota, o pré-candidato do PSDB ao governo de São Paulo, João Doria, afirmou que a decisão de José Luiz Datena foi tomada “em comum” acordo e foi influenciada por apelos da família do apresentador. O DEM integra a coligação liderada pelo ex-prefeito de São Paulo. “Datena é um grande valor da televisão brasileira, uma figura humana exemplar e contribuirá para a vida pública prosseguindo à frente de seus programas no rádio e na televisão”, afirma Doria.

Embora tenha declarado, logo no lançamento de sua candidatura, que a segurança no Estado de São Paulo, governado pelo PSDB desde 1995, “está falida”, José Luiz Datena era visto por tucanos como um importante trunfo no palanque paulista do presidenciável Geraldo Alckmin.

O ex-governador de São Paulo, que patina em 6% das intenções de voto nas pesquisas eleitorais, tem perdido terreno em seu reduto eleitoral para o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ). Fortemente atrelada à segurança pública, em razão dos programas que apresentou ao longo da carreira, a imagem de Datena poderia ajudar o tucano a conter o avanço de Bolsonaro, capitão da reserva do Exército, que tem no combate à violência o principal ponto de sua oratória. 

VEja


Nome:

E-mail:

Comentário:

Cidade:


Comentários


Imobiliária Cerro AzulRepresentações BirckRepresentações Birck - 1 Cotrio - LogomarcaSaldanha Prestadora de Serviços
Saldanha Prestadora de ServiçosCotrio - LogomarcaRepresentações Birck - 1 Representações BirckImobiliária Cerro Azul