Magazine RennerMieth MadeirasBlumen Platz Center - Outubro de 2015Mieth Madeiras
Por Donato Heinen. Publicado em 06/11/2018 as 16:53:08

Bolsonaro diz que Constituição é ‘norte’ e prega união entre os poderes

Presidente eleito participou de sessão solene do Congresso Nacional em homenagem aos trinta anos da Carta Magna de 1988


O presidente eleito, Jair Bolsonaro, participa da cerimônia do 30º aniversário da Constituição Federal no Congresso em Brasília - 6/11/2018 (Evaristo Sa/AFP)

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) participou, na manhã desta terça-feira, 6, de uma sessão solene do Congresso Nacional em homenagem aos trinta anos da Constituição de 1988. Em um breve discurso, ele pregou a união dos poderes e prometeu adotar a Constituição como “único norte” na condução do Executivo pelos próximos quatro anos.

“Na topografia existem três nortes: o da quadrícula, o verdadeiro e o magnético. Mas na democracia, só um norte, que é o da nossa Constituição”, disse Bolsonaro. “A união de nós, que no momento estamos ocupando cargos-chave na República, pode sim mudar o destino dessa grande nação”, completou.

Além de Bolsonaro, falaram durante o encontro o presidente Michel Temer (MDB), os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Cotado para se reeleger para o comando da Câmara, Maia acenou ao presidente eleito, dizendo que Constituições “mudam para permanecer” e que a brasileira precisa, entre outras coisas, de emendas em relação ao sistema previdenciário e às políticas de segurança pública, pautas defendidas por Bolsonaro. 

Esse foi o primeiro compromisso da agenda do presidente eleito, ainda deputado federal, em sua ida a Brasília. É também a primeira viagem de Bolsonaro após a vitória nas urnas no dia 28 de outubro. Nesta quarta-feira, 7, ele terá uma reunião com Temer tendo em pauta a possibilidade de aprovar alguma parte da reforma da Previdência ainda em 2018. 

Na chegada a um almoço com o ministro da Defesa, o general Joaquim Silva e Luna, Bolsonaro falou sobre a situação do senador Magno Malta (PR-ES), cotado para assumir uma pasta em seu governo. O presidente eleito afirmou que não faria nenhum tipo de anúncio porque só falará quando não houver possibilidade de mudanças, mas lembrou que Malta foi sua primeira opção para ser candidato a vice-presidente e que “não pode prescindir” de ter o político em seu governo.

A expectativa inicial era que o senador fosse uma liderança do governo Bolsonaro no Legislativo, mas Magno Malta não se reelegeu, terminando em terceiro lugar, atrás dos senadores eleitos Fabiano Contarato (Rede) e Marcos do Val (PPS). 

Veja


Nome:

E-mail:

Comentário:

Cidade:


Comentários


Imobiliária Cerro AzulRepresentações BirckRepresentações Birck - 1 Cotrio - Logomarca
Cotrio - LogomarcaRepresentações Birck - 1 Representações BirckImobiliária Cerro Azul