Magazine RennerMieth MadeirasBlumen Platz Center - Outubro de 2015Mieth MadeirasConstinta
Por Donato Heinen. Publicado em 06/10/2019 as 10:50:27

Com polêmica no VAR, Inter só empata com o Cruzeiro no Mineirão

Colorado reclamou muito por conta de pênalti marcado após revisão do árbitro de vídeo no 1 a 1 diante dos mineiros


Cruzeiro teve pênalti polêmico assinalado pelo VAR para garantir o empate | Foto: Vinnicius Silva / Cruzeiro / Divulgação

O Inter até saiu ganhando. Chegou a ser pressionado pelo Cruzeiro em alguns momentos, mas resistia até a polêmica com o VAR. O pênalti duvidoso marcado em favor do Cruzeiro, no entanto, sacramentou o empate Colorado com os mineiros pelo placar de 1 a 1, gerando muitos protestos por conta da polêmica. O gol do Colorado foi marcado logo no início do confronto. Aos 10 minutos, após boa troca de passes, Nonato recebeu de Nico López para abrir o placar. 

No entanto, aos 17 minutos, o lance capital do jogo. Orejuela teria sofrido penalti de Patrick e, após consulta ao VAR, árbitro confirmou a irregularidade. A imagem, no entanto, não é conclusiva, e parece que o jogador teria tropeçado no próprio pé. Fred, com categoria, empatou em 1 a 1 e definiu o placar. 

O próximo compromisso do Inter pelo Brasileirão também é fora de casa. O Colorado volta a campo na quarta-feira, às 19h15min, diante do CSA, no Estádio Rei Pelé. A partida é válida pela 24ª rodada do campeonato. 

Inter marca cedo e recua 

A expectativa inicial, alimentada ao longo da semana, não se confirmou. Apesar das possibilidades de Zeca começar na lateral esquerda do Inter, o técnico Odair Hellmann optou pela manutenção de Uendel na função. Dessa forma, não houve surpresas na escalação do Colorado para o duelo. Pelo lado do Cruzeiro, Dedé acabou cortado do jogo minutos antes da partida.

Não demorou muito para o Inter se aproveitar do momento difícil vivido pelo Cruzeiro no Brasileirão. Logo aos 10 minutos, uma boa trama no ataque do Colorado fez a bola chegar até Nico López. O uruguaio achou Nonato, que saiu na cara de Fábio, para finalizar por baixo do goleiro do Cruzeiro, para abrir o placar em Belo Horizonte. 

Após o gol, repetiu-se a tônica das últimas partidas. O Inter marcou o gol e passou a se postar mais atrás. Com isso, o abatido Cruzeiro ensaiou crescer no jogo. Primeiro, com duas chances em sequência que terminaram em finalizações de Thiago Neves. Depois, com faltas ao redor da grande área, com bolas levantadas na área.

Apesar de ter um pouco mais de volume de jogo na comparação com o Inter, o Cruzeiro também foi reflexo da confusão vivida pelo clube fora de campo. Mesmo rondando a área colorada, a desorganização e a falta de qualidade no último passe interferiram diretamente na ausência de chances mais claras de gol.

Antes do fim do primeiro tempo, o Cruzeiro passou a finalizar mais. Primeiro com bola enfiada para Deivid e, na sequência, em bola que sobrou na entrada da área, na qual Egídio teve tempo de pensar antes de finalizar de longe. No entanto, as chances criadas não foram suficientes para o time de Minas empatar, e o Inter levou vantagem de 1 a 0 para o vestiário.

Cruzeiro empata em pênalti polêmico

Para o segundo tempo, o Inter voltou igual. Paolo Guerrero, mesmo sentindo dores no joelho, também retornou para a etapa final. Com a vantagem no placar, o Colorado buscou reter a bola no seu próprio campo, sem conseguir puxar contra-ataque, mas também sem correr grandes riscos, diminuindo o ímpeto do Cruzeiro por conta da maior posse de bola.

Apesar de controlar o jogo, o Inter viu o Cruzeiro chegar ao empate em um lance polêmico. O VAR viu pênalti de Patrick em Orejuela. O lance, no entanto, é polêmico. Pela imagem, o jogador cruzeirense parece ter tropeçado com um pé em outro. O atacante Fred bateu com categoria para empatar a partida.

Após o gol, Odair sacou Nonato, que sentiu o púbis ainda no primeiro tempo, para colocar em campo o atacante Neílton. Com a mudança, o técnico recolocou Patrick no seu lugar de origem, no tripé de meio campo, reconstruindo parcialmente o sistema utilizado antes da lesão de D'Alessandro. 

Aos 25 minutos, mais uma grande chance do Cruzeiro. David construiu jogada pelo lado esquerdo, foi à linha de fundo e cruzou buscando Robinho, na risca da pequena área. O atacante cabeceou forte, para baixo, obrigando Marcelo Lomba a fazer uma grande defesa para manter o placar igualado. 

Nos minutos finais, o Inter passou a ocupar o campo do Cruzeiro, enquanto o desorganizado Cruzeiro não conseguia criar chances claras de gol. Nesse cenário, as duas equipes trocaram ataques até o apito final que manteve o 1 a 1 no placar. 

Brasileirão 2019 - 23ª rodada

Cruzeiro 1

Fábio; Orejuela, Fabricio Bruno, Cacá e Egídio, Ederson, Jadson (Mauricio), Robinho, Thiago Neves (Sassá) e David (Ezequiel); Fred. Técnio Abel Braga

Inter 1

Marcelo Lomba; Heitor, Bruno Fuchs, Victor Cuesta e Uendel; Lindoso, Nonato (Neílton), Edenílson, Patrick e Nico López (D'Alessandro); Guerrero. Técnico: Odair Hellmann

Gols: Nonato (10/1T) e Fred (17/2T)

Cartões amarelos: Fabrício Bruno, Ederson e Thiago Neves (Cruzeiro); Uendel, Nonato e Marcelo Lomba (Inter)

Árbitro: Alexandre Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG) 

Correio do Povo


Nome:

E-mail:

Comentário:

Cidade:


Comentários


Representações BirckRepresentações Birck - 1 Cotrio - Logomarca
Cotrio - LogomarcaRepresentações Birck - 1 Representações Birck