Mieth MadeirasBlumen Platz Center - Outubro de 2015Água Kangen
Por Grande Santa Rosa Notícias. Publicado em 28/07/2020 as 16:13:10

Carvalhal não quis. O escolhido tem a grife Guardiola. Torrent

Carvalhal, indicado por Jesus, preferiu treinar o Braga. Flamengo decidiu fechar com espanhol Domènec Torrent, auxiliar por dez anos de Guardiola


A leitura na Gávea: o Flamengo escolheu o espanhol Domènec Torrent, ex-auxiliar, por de anos, de Pep Guardiola como seu novo treinador.

A leitura em Portugal: Carlos Carvalhal, o preferido pela diretoria flamenguista, e indicado pelo próprio Jorge Jesus, recusou o campeão da Libertadores, do Brasil. Preferiu trabalhar no Braga, clube médio português, onde começou sua carreira como jogador.

Tanto na Gávea como em Portugal, se sabe: Jorge Hierro, ex-treinador da Espanha na Copa da Rússia, não convenceu ao vice de futebol, Marcos Braz, e nem ao diretor Bruno Spindel.

Carvalhal mostrou motivos para rejeitar o Flamengo. 

O fato de o técnico acreditar em um projeto para modernizar, fortalecer o Braga, equipará-lo ao Benfica, Sporting e Porto, os 'três grandes' de Portugal.

 E sua família não quis vir ao Brasil, preocupada com a violência do Rio de Janeiro.

O técnico que fez história, classificando o pequeno Rio Ave para a Liga Europa, não quis saber de assumir o elenco de Jorge Jesus.

Diante desse quadro Marcos Braz e Spindel tinham de decidir.

O outro treinador que a cúpula flamenguista estava interessada era o português Leonardo Jardim, que fez excelente trabalho no Monaco.

Só que ele já havia avisado a intermediários que deseja seguir trabalhando na Europa.

O presidente Rodolfo Landim queria uma definição. O Campeonato Brasileiro começará dia 9 de agosto, no Rio de Janeiro, contra o Atlético Mineiro. 

E a Libertadores, competição que interessa muito mais, recomeçará no dia 17 de setembro, contra o Independiente del Valle, no Equador 

Por isso, Landim avisou querer o novo treinador o mais rápido possível.

Diante deste cenário, a escolha recaiu em Torrent.

Aos 58 anos, ele segue os conceitos modernos, revolucionários de Pep Guardiola.

Torrent foi meio-campista, como o atual treinador do Manchester City.

Ele treinou equipes pequenas Palafrugell, Palamós e Girona. Até que recebeu o convite para trabalhar como auxiliar de Guardiola no Barcelona B, que estava na Quarta Divisão, em 2007.

Torrent trabalhou por dez anos como auxiliar de Pep Guardiola

Torrent trabalhou por dez anos como auxiliar de Pep Guardiola

Reprodução Twitter

Os dois tiveram liberdade para desenvolver os conceitos de 'futebol total', misturando a Seleção Holandesa de Cruijff e da Seleção Brasileira de 1970. 

A saída de bola trocando passes desde a defesa; mais de 70%, em média, de posse de bola; a marcação por pressão no adversário; a alternância de posição do meio para a frente; as triangulações pelos lados do campo; o ataque em bloco, sem um atacante fixo de referência.

Torrent sempre teve espaço para expor suas ideias para Guardiola

Torrent sempre teve espaço para expor suas ideias para Guardiola

Reprodução Twitter

Tudo isso, com uma preparação física acima do normal, no limite.

Foi a base de formação do histórico Barcelona principal, de 2008 a 2012. 

A estratégia chegou à Seleção Espanhola, bicampeã europeia e campeã do mundo, em 2010.

Torrent, como auxiliar, sempre teve a confiança de Guardiola para dar treinamentos, orientações aos atletas.

Os dois trabalharam juntos no revolucionário Barcelona, foram para o Bayern e trabalharam no Manchester City.

Em 2018, Torrent quis voltar a ser técnico.

E assinou contrato com o New York City.

De três anos.

Ficou apenas um.

Seu time foi eliminado na semifinal da Conferência Leste, a Major League Soccer é disputada como a NBA. 

Classificou o clube para a Concacaf Champions League.

Seu estilo de jogo foi extremamente ofensivo, mas com sérios problemas na defesa.

Atuava no 3-4-3.

O espanhol não despertou a atenção de clubes importantes europeus.

Até que Braz e Spindel chegaram a ele.

Está marcada para hoje, a conversa sobre dinheiro, tempo de contrato.

Jordi Gris, que foi seu auxiliar nos Estados Unidos, e trabalhava com estatísticas no Barcelona e na Comissão Técnica do Manchester City, deverá vir ao Brasil, com ele, 

caso o acerto financeiro dê certo.

É uma aposta ousada.

E inesperada até para Braz e Spindel, que tinham como foco e indicação de Jorge Jesus, Carlos Carvalhal.

Basta torcer para que Torrent tenha 10% da genialidade de Guardiola, com quem trabalhou dez anos.

O acordo tem tudo para ser definido hoje...

 Cosme Rímoli

R7

 


Nome:

E-mail:

Comentário:

Cidade:


Comentários


Representações BirckRepresentações Birck - 1 Filtros EuropaCotrio - Logomarca
Cotrio - LogomarcaFiltros EuropaRepresentações Birck - 1 Representações Birck