Mieth MadeirasBlumen Platz Center - Outubro de 2015
Por Donato Heinen. Publicado em 18/06/2022 as 17:57:33

Manuela D’Ávila deixou eleições por “desunião da esquerda”

Ex-deputada desistiu de concorrer ao cargo de senadora em 2022


Manuela D’Ávila Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A ex-deputada federal Manuela D’Ávila (PCdoB) falou, nesta sexta-feira (17), sobre os motivos que a levaram a desistir de disputar as eleições este ano. A ativista afirma que tomou tal decisão devido à “desunião da esquerda” no Estado do Rio Grande do Sul, onde ela concorreria ao cargo de senadora.

– A unidade é importante para garantir competitividade e a derrota dessas forças que tornam minha vida inviável pessoal e politicamente. Além disso, diante da violência, a unidade é capaz de proteger a vítima. Disputar sem essa coesão nos torna mais vulneráveis – assinalou, em entrevista à Folha de S. Paulo. 

No RS, se enfrentarão nas urnas os pré-candidatos de esquerda ao Senado, Edegar Pretto (PT), Beto Albuquerque (PSB) e Pedro Ruas (Psol).

D’Ávila também cita como outro fator que teria contribuído para sua desistência as ameaças direcionadas a ela e sua família.

– Hoje são ameaças que envolvem estímulo à violência, a partir dos discursos de ódio. Não é uma lógica de enfrentamento às ideias, mas de extermínio de quem pensa diferente – declarou.

A ex-parlamentar ainda relata que já cogitou se “exilar” com sua família.

– Não é fácil acordar de manhã, como aconteceu um ano atrás, e ver a sua filha de 5 anos ser ameaçada de estupro. Qualquer pessoa na minha condição cogitaria isso – acrescentou. 

Pleno News


Nome:

E-mail:

Comentário:

Cidade:


Comentários


Representações BirckFiltros EuropaCotrio - Logomarca
Cotrio - LogomarcaFiltros EuropaRepresentações Birck