Mieth MadeirasBlumen Platz Center - Outubro de 2015
Por Donato Heinen. Publicado em 11/05/2021

Notas e Apartes nº 1.405

Coluna publicada no jornal Gazeta Regional de 12-5-21


Tráfico – As drogas ilícitas são o maior problema do Rio de Janeiro. Causam violência e dor a muitas famílias. Crianças e jovens são aliciados. Na última semana, a polícia do Rio fez uma operação na favela do Jacarezinho. Morreram 28 bandidos e um policial no confronto. A velha mídia e a esquerdalha condenaram a operação. Traficantes estavam fortemente armados com verdadeiro arsenal de guerra. Como um grupo terrorista.

Equívoco - Embora as imagens mostrem armas de grosso calibre nas mãos dos bandidos, na verdade, na visão da velha imprensa, os “suspeitos” estavam portando apenas guarda-chuvas e bengalas...

Sistema podre – Por determinação do STF, a polícia deve informar o Ministério Público antes de fazer uma operação em favela, no Rio. O que foi feito. Pasme, leitor. Cópia deste documento foi encontrada na casa de um dos traficantes. Sabiam de tudo.

Vídeo – Chegamos ao ápice da hipocrisia. O ministro do STF Luís Roberto Barroso compartilhou em seu Twitter vídeo sobre legalização da maconha, onde uma mulher comenta: “Legaliza essa porcaria. Começa a vender lá na farmácia que eu quero ver os grandes empresários se matarem iguais aos nossos estão se matando”. “O depoimento dessa senhora vale por alguns tratados jurídicos e sociológicos. Merece ser visto com atenção e respeito”, disse o magistrado. Isso é Brasil.

Saudades – Enquanto os “suspeitos” mortos em confronto com a polícia no Rio recebem ampla cobertura jornalística e são tratados como vítimas pela velha mídia, a mesma imprensa não se comoveu de forma idêntica com os cinco inocentes brutalmente assassinados numa creche em Saudades, SC. Idolatrar bandidos é uma canalhice.

Voto auditável – É preocupante a desinformação veiculada por um comunicador de Santa Rosa, no final de semana, sobre o voto impresso e auditável, ao dizer que “você pode ir lá e votar eletronicamente, mas deve ter a condição de levar pra casa o seu voto”. Nenhuma das três leis já aprovadas sobre o tema prevê isso. Na verdade, o que a lei diz é que o voto será impresso em papel e poderá ser visto pelo eleitor no visor da urna, ficando guardado em compartimento lacrado para eventual futura conferência.

CPI – O Brasil vive situação surreal. Alguns dos políticos que respondem ao maior número de inquéritos policiais por corrupção se arvoram como paladinos da ética e da moral para investigar, através da chamada CPI do Covid-19, quem destinou dinheiro a estados e municípios para a saúde, em vez de investigar quem desviou bilhões de reais destes recursos públicos.

Lula – Vale lembrar a frase dita no ano passado pelo ex-presidente: “Ainda bem que a natureza criou este mostro chamado coronavírus”. Mas a preocupação dessa gente sempre foi “salvar vidas”, claro.

Coronavírus - TV da Austrália anunciou que documento de cientistas militares chineses do Exército de Libertação do Povo, elaborado em 2015, discutiu como o coronavírus poderia ser usado como arma biológica. “Os principais impactos incluem uma enorme carga no sistema de saúde. As armas biológicas não só causarão morbidez generalizada e mortes em massa, mas também induzirão uma pressão psicológica formidável”, diz trecho da obra.

Aulas – Aos poucos, as aulas presenciais voltam à normalidade. Com o devido respeito, acredito que os pais que impedem os filhos de irem à escola cometem um grande equívoco, que pode resultar em graves prejuízos intelectuais e sociais às crianças e jovens confinados em casa.

Donato Heinen

 
Representações BirckFiltros EuropaCotrio - Logomarca
Cotrio - LogomarcaFiltros EuropaRepresentações Birck